Veja 8 erros comuns na decoração da casa e evite-os


Decorar a casa ou fazer mudanças na planta não é tarefa simples, principalmente quando se é marinheiro de primeira viagem. Alguns erros são bastante comuns e costumam causar transtornos e prejuízos. Furar a parede para colocar o quadro e se arrepender da altura ou da composição é um dos principais incômodos. Colocar menos tomadas do que precisa, espaço de circulação menor que o suficiente, porta bater na luminária ao abrir também fazem parte da lista. Confira abaixo como driblar oito “dores de cabeça”. As dicas são das arquitetas Elaine Delegredo e Luciana Correa. 
Tomadas: para evitar o erro de tomadas a menos do que o necessário, liste os eletrodomésticos e eletrônicos que ficarão no ambiente. Siga a altura padrão das existentes, mas, se a ideia é mudar tudo, aposte em 30 cm de altura do chão para as baixas; 1 m a 1,30 m, médias; e 1,90 m, altas. Lembre-se que há opções de diâmetros diferentes e que alguns aparelhos só encaixam nos maiores (20 amperes). “Um erro bem comum é colocar uma tomada sobre a pia e ter de cortar parte do frontão (acabamento de granito em torno da pia). Calcule a altura da tomada para que fique acima do frontão ou projete um frontão mais alto para que a tomada fique emoldurada por ele”, disse a arquiteta Elaine Delegredo.
Cozinha americana: antes de quebrar a parede, pense bem se a integração da sala com a cozinha funcionará bem no dia a dia. Tenha em mente que tudo que usa na cozinha estará à mostra. Se os moradores forem organizados, sem problemas. Caso contrário, devem se lembrar que isso pode incomodá-los visualmente, principalmente quando receberem visitas.
Na hora de projetar a cozinha americana, dois itens são fundamentais: coifa e iluminação. “Uma excelente coifa evita que o cheiro de fritura e a fumaça se espalhem pelos ambientes. A iluminação da cozinha deve garantir conforto visual na preparação dos alimentos e higienização do espaço, mas cuidado para não usar luz branca fria na cozinha mesclada com as luzes mais amarelas da sala”, alertou a arquiteta Luciana Correa. O melhor é a iluminação natural auxiliada por luminárias.
A decoração da sala e da cozinha deve ser pensada em conjunto, com harmonia nas cores e composições. É interessante seguir um critério na escolha dos eletrodomésticos para não destoar.


Portas nos armários do closet: em dúvida se deve ou não colocar portas nos armários do closet? Leve em conta que elas conferem ao ambiente organização visual, além de evitar que a poeira se acumule e que a luz desbote ou queime as peças. A ausência delas pede mais organização e cuidados, porém facilita a visualização das roupas e a ventilação, além de evitar o cheiro de mofo.

Guarda-roupa: a profundidade do guarda-roupa deve contar com, no mínimo, 55 cm livres para que as roupas dos cabides fiquem bem acomodadas, ensinou Elaine. Em closets estreitos, priorize nichos e gavetas para acomodar melhor seus pertences e crie um espaço com maior profundidade para os cabides.

Espaço de circulação: ambientes pequenos pedem muito critério na escolha do mobiliário. Caso contrário, o espaço de circulação pode ser prejudicado. Fora isso, é ainda possível apostar em um armário maior do que deveria e não conseguir nem abrir as portas.
Com as medidas da planta e uma trena à disposição, a compra fica mais fácil e, às vezes, abrir mão de uma peça faz toda a diferença. Por exemplo, numa sala nem sempre cabe uma mesa de centro, que pode até se tornar um obstáculo. Nesse caso, uma mesa lateral para apoio será uma pedida mais interessante.
Na cozinha, o espaço de circulação mínimo é de 70 cm para poder abrir portas, geladeira, forno. O restante pede ao menos 60 centímetros livres, inclusive nas laterais da cama, certo? Nada de escolher uma cama king size se não houver como passar ao lado dela. Contente-se com uma menor, o que facilitará o dia a dia.
Quadros: furar a parede para colocar um quadro ou mural e depois se arrepender é muito comum. Uma medida padrão é que o meio do item esteja a 1,60 m do piso. Se ficar acima de sofás ou outros móveis, o ideal é que esteja a 30 cm deles, desde que não encoste no teto. Um truque para fazer uma composição é usar jornal do mesmo tamanho que as peças escolhidas e colá-lo na parede com fica crepe. Após definir a disposição, pode-se usar fitas adesivas dupla face. Mas os quadros mais pesados pedem parafuso com bucha.

Luminária: depois de instalar a luminária, eis que você decide abrir a porta do armário e percebe que bate nela. Pronto, mais um problema para resolver. Para fugir dessa situação, meça a porta e veja o trajeto que ela faz ao ser movimentada. Se passa no ponto de luz do teto, escolha peças tipo plafon, que ficam juntas ao forro, ou embutidas. Quem não abre mão de pendentes precisa deslocar o ponto de luz. 
Criado-mudo: criado-mudo é um item prático, mas não se estiver junto à porta do armário, atrapalhando sua abertura ou a circulação. Se não há espaço para ele, crie uma cabeceira com nicho para usar como apoio.