domingo, 29 de dezembro de 2013

10 alimentos que não são o que dizem

Você sabe se a cerveja que bebe é cerveja mesmo? Ou o hambúrguer, a mostarda? Confira alimentos que não são o que dizem


Quem mantém o corpo em forma está sempre de olho para saber quanto sódio, gorduras e açúcares está ingerindo pelo rótulo dos alimentos. Mas e quando estamos pedindo um prato? Ou no restaurante? Como é que ficamos sabendo o que estamos comendo? 
Pouca gente sabe mas muitas das coisas que lemos no cardápio como "linguiça calabresa", "requeijão" ou "muzzarella de búfala" não são o que dizem. Segundo uma pesquisa divulgada pelo IDEC (Institutod Brasileiro de Defesa do Consumidor), muita gente é enganada na hora de fazer as compras, e o engraçado: é tudo dentro da lei e escrito nas pequenas letras nos rótulos. Confira:

1. Cereja



Época de natal, adoramos comprar panetones, frutinhas e cerejas caramelizadas para doces. Você jura que está comendo uma cereja com gosto doce e caldinha aguada, mas na verdade é: chuchu. O truque culinário é por causa do preço das cerejas. Claro que cerejas frescas não fazem parte da farsa.

2. Mel




A gente ouve desde pequeno que abelha faz mel certo? Mas e se te disséssemos que nem todo mel é de abelha? Com preço bem mais barato, feito de melado de cana ou glicose, que tem muito açúcar e é menos saudável. Se atente a isso na hora de comprar mel. 



3. Azeite


O famoso azeite de oliva nem sempre é de oliva, viu? Muito azeite que se vende por aí é uma mistura em que o ingrediente principal é o óleo de soja. A porcentagem nesses casos gira em torno de 85% a 90% da composição. Comprando Soja por Oliva, né?

4. Mussarella de búfala



Mussarella de búfala, a gente imagina, que venha de leite de búfala, certo? Mas algumas marcas, segundo a pesquisa do Idec, usam quantidades grandes de leite de vaca, que pode atingir 80% da composição. Prestem atenção nos rótulos.

5. Linguiça calabresa



O Ministério da Agricultura estabeleceu que a linguiça calabresa deve ter apenas carne suína, certo? No entanto, o Idec percebeu uma manobra: a palavra "linguiça tipo calabresa". Mas, em vez de ser o tipo da linguiça que é calabresa, isso significa que é uma linguiça "mais ou menos", "como se fosse" calabresa, muitas vezes feita de soja ou de frango junto, que é bem mais barata.

6. Requeijão




Alguns tipos de requeijão também não são o que parecem. De acordo com o Idec, informações em letras pequenas nos rótulos mostram que há potes que trazem, além do derivado do leite, itens derivados de vegetais, como amido e gordura vegetal.

7. Leite com chocolate




Apesar de parecer, os achocolatados prontos não são exatamente feitos de leite com chocolate. A “bebida láctea”, é soro misturado com leite de diferentes formas, como reconstituído e em pó, além de água e gordura vegetal.

8. Hambúrguer de picanha




Hambúrguer de picanha é outros 500. O que a gente não sabe é que, muitas vezes, sanduíches prontos congelados para micro-ondas em descrição miúda, explicam que não é bem assim. Os pesquisadores do Idec viram marcas cuja carne era carne bovina com carne de frango e sabor de picanha.

9. Chocolate branco



Se você é amante apaixonado de  chocolate branco, aí vai uma má notícia: chocolate branco não tem nada de chocolate, muito pelo contrário. Ele é feito de gordura vegetal pura e adoçada, porque o cacau mesmo é marrom e nem um pouco doce.

10. Cerveja

Algumas cervejas produzidas no Brasil são pouco de malte e muito feitas de milho. Como? O milho é bem mais barato. A receita, que deveria incluir apenas água, malte de cevada e lúpulo, é quase 50% de milho, o que reduz a qualidade da cerveja, aumenta as calorias e diminui o teor alcóolico.








2 comentários:

  1. Nossa, muito interessante isso, e triste também!

    http://blogmylittlecandy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. E o pior é que estão dentro da lei!!!! e o consumidor que se ferre né!!!

    ResponderExcluir

Banner Arte com Sabor