quarta-feira, 14 de maio de 2014

O convívio entre crianças e gatos


Nem sempre é vista com bom olhos a convivência entre crianças e gatos. O medo do animal magoar a criança muitas das vezes fala mais alto e evita-se o contacto entre eles. Levando até a comportamentos extremos de se abandonar o felino.
Obviamente que terão de ser tomados alguns cuidados para que seja proporcionado o bem-estar a ambos e para que a sua convivência seja pacifica, mas não é uma tarefa difícil ou impossível.
Por norma os gatos domésticos são animais sociais e completamente capazes de criar laços com crianças ou adultos, mas não devemos esquecer que que são inseguros e assustadiços por instinto, pelo que se deverá ter em atenção situações de stress para os felinos.
Muitas vezes as brincadeiras das crianças podem ser altamente energéticas e provocar situações de stress para o gato, mas lembre-se que o gato tem o instinto de fugir, e só atacará se estiver completamente encurralado e sem forma de fugir.
O acto de tentar agarrar o gato é intrínseco das crianças pois estas tendem a confundir os pequenos felinos com brinquedos, cabe-lhe a si ensinar-lhes que um gato não é um brinquedo, e que não devem tentar agarrá-lo ou tratá-lo mal.
Ensinar a criança a chamar o gato com tranquilidade, possivelmente tentando captar a sua atenção com uma guloseima ou um brinquedo que o animal goste particularmente, é uma das tarefas mais árduas, mas uma vez conseguida a convivência entre ambos será prazerosa.

Não deverá esquecer que os gatos possuem unhas afiadas e dentes. As brincadeiras dos felinos passam muitas vezes por ferrar o dente em mão alheia ou tentar “caçar” um pé descalço, o que poderá provocar alguns arranhões incómodos
.
Uma forma de evitar estes percalços é encontrar brincadeiras para a criança e o gato que não envolva muito contacto directo. Por exemplo bolas que saltam ou outros objectos que o gato consiga perseguir são bons brinquedos para entreter crianças e gatos.

Quanto mais entretido estiverem entretidos com estes jogos menos probabilidade existe de a criança tentar agarrar o gato á força ou deste tentar caçar uma perna desprotegida.
A convivência entre crianças e gatos é possível e fácil, cabe-lhe a si proporcionar bom ambiente para que se possam relacionar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Banner Arte com Sabor